BRUXARIA FAMILIAR – GRUPO DE BRUXARIA FAMILIAR

Loja Wicca - Produtos Wiccanos e Presentes Esotéricos

Navegue entre presentes da Zazzle.

NOITE ESCURA DA ALMA

Compartilhe
avatar
Nubius Draknir

Mensagens : 35
Data de inscrição : 19/08/2010
Idade : 46
Localização : Brasília
03072014

NOITE ESCURA DA ALMA

Mensagem  Nubius Draknir





NOITE ESCURA DA ALMA



Pensar por si, ter link (conexão) com os Deuses sem intermediários, prestar serviço aos Deuses (sacerdócio), estar atento e se autopoliciar o tempo todo. Tudo isso e muito mais é ensinado na Velha Arte.

Muita coisa né?! Pois é; mesmo sabendo e aprendendo tanto, tem algo que não se aprende e não se tem uma "fórmula mágica" para se aplicar em uma certa ocasião.

Estranho?!? Acredito que não. Sempre se ouve sobre o fato. Muitos não acreditam que vão passar pela situação, outros sequer pensam que exista realmente.

Quem nunca ouviu falar da tão famosa Noite Escura da Alma?


Talvez a grande maioria dos neófitos (novatos) não tenha ouvido ou, talvez, entre uma conversa e outra surge o termo e, por incrível que pareça, quer seja por timidez ou receio, não questionam a respeito.

Boa parte dos mais "experientes" no Caminho, por se acharem os "supra sumos" lançam o termo como "segredo secretíssimo" – coisa que nunca foi e nunca será.

Bom, o fato é: um dia, mais cedo ou mais tarde – independente do tempo que se tem no Velho Ofício – todos se deparam com a tão temida Noite Escura da Alma e acredite, ninguém aprendeu ou está, por assim dizer, preparado para ela. E diante desta assustadora surpresa e este "despreparo", surge a pergunta: o que fazer quando esta fatalidade surgir?

Mas, antes de mais nada, tem uma pergunta que não se cala na mente: afinal, o que é essa tal Noite Escura da Alma?  E mais, por que ela é tão temida? Por que não há preparo ou por que é uma surpresa?

Bem, algum acreditam que ela seja os "trancos" que temos no sacerdócio – antes, durante e depois da iniciação junto aos Deuses –; outros acham que é as dificuldades encontradas em conciliar o sacerdócio com as tarefas do dia a dia; e existem aqueles que se questionam o tempo todo se estão vivendo a Noite Escura quando não alcançam algum objetivo. Todos estes estão errados pois os "trancos", as dificuldades e o fracasso em algum objetivo são apenas pedras, espinhos e, indo mais adiante, parte do aprendizado de nosso Trilhar.

O fato é que a Noite Escura da Alma nada mais é do que a crise de fé. Mas não qualquer crise, ela é A CRISE. É nesta crise que questionamos os motivos, o querer e o por que de estarmos cultuando esta ou aquela Deidade; questionamos até mesmo a real existência Divina e o motivo pelo qual não irmos com a grande massa que venera um Deus único, onipotente e onipresente que recompensa os bons e castiga os maus (será que castiga somente os maus???)

A Noite Escura da Alma é temida porque não se sabe como e quando ela irá surgir. Pode ser que surja devida uma guerra de egos dentro de um coven, Tradição ou na comunidade – pagã ou não –; pode surgir devido ao fim do coven/Tradição; pode ser pelo sentimento de abandono e/ou traição por parte de algum amigo/amiga, irmão/irmã de Casa (Tradição) ou até mesmo por parte de nossos iniciadores/iniciadoras; enfim, por "n" motivos a ela pode surgir. Mas o maior medo e preocupação sobre este fato é que sabe-se de muitos que se perderam, distanciaram e que sucumbiram religiosamente – simples assim.

Não existe um preparo prévio, alguma "formula mágica" que resolva ou algum ensinamento específico para se encarar a Noite Escura da Alma. Isto por que por mais que se tente, ela sempre nos pega de surpresa.

Acredito que o que mais pesa é que não há nada que se possa fazer a respeito, quer seja para evitar quer seja durante esta fase. Nada, a não ser vivenciar. O despreparo existente para esta contingência se dá  devidamente por isso – pela necessidade (ou falta de alternativa) de se vivenciar o momento. Não há ensinamento ou "receita de bolo" para se atravessar a Noite Escura da Alma, pois cada ser vivência e experiência de uma forma. É muito íntimo, único.

A saída para muitos, e me incluo nesta lista, é questionar e, mesmo duvidado de si e dos próprios Deuses, manter a fé, a força de vontade, ter esperança e confiar nos Deuses. Difícil? Sim, é e muito. Mas é uma opção para não se deixar perder. Para alguns a saída é fazer a retrospectiva de sua jornada, observando cada ponto de fracasso e/ou sucesso, levando em conta a intervenção e sabedoria Divina. Para outros é fazer um mix das duas coisas – confesso que eu mesmo, em um estágio final, por assim dizer, fiz isso – confiar nos Deuses, fazer uma retrospectiva de toda a jornada e esperar uma resposta do Alto (Deuses).

Porém o que é mais triste é que boa parte, para não dizer a maioria, escolhe o caminho mais fácil. Se deixam perder em questionamentos, não vislumbram ou revêem seus passos, deixam de confiar nos Deuses, param de raciocinar por si, desistem de se reconectar, desistem de sincronizar a deidade interior com a Deidade superior, perdem a força de vontade e, principalmente, a fé. Com isso fenecem magickamente e tendem a correr para os extremos da religião de massa – cristianismo – ou pra a incredulidade total – ateísmo.

Felizes são aqueles que conseguem emergir renascidos, fortificados e mais confiantes após atravessarem a Noite Escura da Alma.

Abençoados são aqueles que durante esta provação contam com companheiros/companheiras, irmãos/irmãs, com uma família mágicka que dê suporte – espiritual, emocional e até psicológico – e que estejam sempre atentos a sinais que possam vir a surgir e que possam vir a orientar de forma segura e acertada.

Acho importante chamar a atenção para o fato de que a travessia na Noite Escura da Alma é intrínsecamente individual, íntima, pessoal e muito particular – quer seja pelos fatores, forma de vivência e reações – ou seja; você vai estar, de certa forma, só. Isto mesmo, só, solitário em sua intimidade, consigo mesmo e com os Deuses.

Seus dedicadores/dedicadoras, iniciadores/iniciadoras, irmãos/irmãs e companheiros/companheiras magickos(as) nada poderão fazer além de lhe chamar a atenção para tentar lhe mostrar a forma mais acertada de não se perder e de não se deixar sucumbir durante este período. Todo o processo é acompanhado a partir da experiência e observação de cada um, no entanto, no final das contas, somente você terá o poder de sobreviver ou não a esta travessia.

Não quero, com este texto, dizer que você estará largado, sem eira nem beira; mas sim lhe chamar a atenção para o fato que a sua fé e confiança nos Deuses deve ser fortalecida e apreciada. Que a fé é testada de forma intensa e desesperadora; que, mesmo não parecendo, os Deuses não nos abandonam e que só esperam que você seja, realmente, a deidade terrena que é e afirma ser. Busque com todas as suas forças se reconectar; encontre a chama que te trouxe ao Caminho Antigo; se redescubra, se aprimore e se reerga de modo pleno e sublime.

E após se reerguer, olhe e analise como a Noite Escura da Alma foi pra você e se orgulhe de ter tido a tenacidade necessária para superar.

Acredite, terá muitas surpresas ao analisar este período de sua jornada. O quão próximo dos Deuses estavam e o quão cego(a) estamos em não enxergá-los e notá-los.

Com o passar desta tão tenebrosa Noite, se verificará, com orgulho, que encontramos, sintonizamos, conectamos com a Divindade Superior com muito mais facilidade e que nada mais abala nossa fé e confiança junto a Eles.

Não tenha medo. Não se assuste. Tenha consciência de si, dos Deuses e, principalmente, do Caminho que se trilha em amor, verde e espírito.



Nubius Pendragon – 2/JUL/2014


_________________
Bençãos dos Deuses Antigos a ti,

Núbius Draknir
Filho da Senhora dos Dragões
Sacerdote da Antiga Fé
Compartilhar este artigo em: diggdeliciousredditstumbleuponslashdotyahoogooglelive

Nenhum comentário.


    Data/hora atual: Ter Out 23, 2018 7:57 am